BUSCAMOS TRABALHO DIGNO

 

 

 

O Cooperativismo, no seu histórico mais que centenário, foi todo esse tempo fator de inclusão social e desenvolvimento comunitário, no mundo inteiro.

Porém, os problemas sociais continuaram crescendo, não só na população carente, mas também em setores de melhores condições, onde a falta de espaço de trabalho e a desvalorização humana e da mão de obra se tornaram fator crucial na sociedade. Aqui se criou uma demanda social ampla e com grandes oportunidades para as cooperativas se tornarem parte da solução.

A participação do governo, junto com entidades cooperativas, universidades e outras organizações é essencial para o sucesso e a busca de benefícios para a sociedade e seu bem-estar social.

É necessário que os governos incentivem e participem dos planos de desenvolvimento cuja potencialidade das cooperativas conseguem atender ajudando a política pública.

As cooperativas são o caminho para o trabalho digno e participativo, onde os projetos são democraticamente estabelecidos, para o bem da maioria. Evita a excessiva desigualdade, abre espaço de trabalho, não só para o seu sócio, mas toda as pessoas necessárias ao cumprimento dos seus objetivos, integrando grande número de membros da comunidade.

Somos alternativa viável para a igualdade social, não total (o que é impossível) mas digna para todos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AUXÍLIO NA GESTÃO

Quem já participou na gestão de Cooperativas, ou outros modelos de empresa, certamente conheceu algo sobre SWOT.  A sigla SWOT vem dos termos ingleses Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas),  Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças).

Os pontos fortes e fracos estão dentro da própria empresa, enquanto as oportunidades e as ameaças têm origem externa.

É uma ferramenta base para a elaborar o planejamento estratégico. Existem muitos trabalhos que podemos pesquisar, sugerimos acessar internet procurando por SWOT.

“Se você conhece o inimigo e a si mesmo, não tema o resultado de cem batalhas. Se se conhece, mas não ao inimigo, para cada vitória sofrerá uma derrota. Se não conhece nem o inimigo nem a si, perderá todas as lutas.” Sun Tzu

Isso é o que chamamos hoje de matriz SWOT.

 

NOVO GOVERNO, NOVAS PROPOSTAS!

democ

Independente da tendência política e administrativa, todo novo governo cita novas propostas para a comunidade. Na prática, ficam algumas realizações, e muitas promessas não cumpridas. Nos resta persistir. E, persistir também é expor nossas opiniões, a favor do associativismo como ferramenta de integração e participação na comunidade.

Trabalhamos para que as políticas públicas proponham medidas favoráveis ao empreendedor, que na sua atividade venha criar novas formas de trabalho e remuneração digna.

Trabalhamos para que as atitudes governamentais impulsionem o empreendedor que gera empregos; impulsionem quem ajuda a educar e formar pessoas, como forma de qualificar e integrar na comunidade; permitam alta produtividade no ambiente competitivo que vivemos hoje; derrubem barreiras às novas ideias e ao livre comércio; atuem  na regulação facilitando, e não burocratizando; que facilitem recursos em áreas produtivas, diminuindo o tamanho da sua máquina, e diminuindo investimento em compromissos com entidades sem fim produtivo; e, que garantam infraestrutura mínima para as comunidades.

As cooperativas necessitam desse apoio estatal para oferecer mais participação da sociedade, com integração dos seus membros em atividades produtivas e sustentáveis, como solução para a autoestima do indivíduo, da sua família e do seu grupo comunitário. Tudo resultará em um país melhor, com mais propostas obtendo resultados positivos!

 

 

 

Economia Liberal

A economia mundial criou um caminho liberal, que se alarga cada vez mais. Observando o modo de operação empresarial, estamos também como essas empresas construindo um conjunto bem administrado e ciente da competitividade.

Competir exige criar mais e ser mais forte. Este é o ponto: Nos fazemos fortes e mais competitivos na medida que tivermos foco uniforme e na medida que a economia social trabalhar em conjunto, no auxílio mútuo, inclusive para melhor administrar e para competir com competência, ganhando espaço na comunidade.

De modo geral somos grupos sociais confiáveis, cujo objetivo maior é atender os nossos membros, oferecendo produtos e serviços de boa aceitação na comunidade.

No sistema cooperativo as diferenças ideológicas existem e cada qual tem o seu ponto de vista de conduzir a gestão. O importante é que utilizemos instrumentos de forma eficaz e de forma transparente, que em geral é o ponto forte das cooperativas. Precisamos ser dinâmicos e precisamos rejuvenescer os dirigentes e suas práticas.

Não significa que tenhamos que mudar tudo de um só golpe, o que está bom deve continuar na gestão que se atualiza.

Falta aos grupos de economia social serem mais incisivos na busca de apoio governamental, o que é difícil, em decorrência da degradação dos serviços públicos. Estes nos levaram a uma piora do nível social, pela pouca atenção recebida dos governos.

A inter cooperação e a união de maior número possível de entidades sociais para trabalhar por objetivos comuns, é necessária. Façamos parte!