Cooperativas em Tempo de Crise

Tempos difíceis

Tempos difíceis!

O momento brasileiro, todos sabemos e sentimos, é de crise. Um dos pontos de impacto é a dificuldade de conseguir ou manter o emprego e a produção.

As cooperativas, sendo uma associação de pessoas com interesses comuns, pode ser um caminho alternativo. É uma forma democrática, com a participação livre dos sócios, aos quais presta serviços, sem fins lucrativos. É uma forma de empreendimento que visa facilitar o acesso aos mercados, de forma organizada, aos associados.

Podemos participar de diversos modelos de cooperativa, entre elas:

Cooperativa de consumo – tem o objetivo de facilitar a compra em grupo, a preços menores.

Cooperativa de crédito – funciona como banco, porém com mais facilidade para a obtenção de crédito, com encargos menores que os praticados pelos bancos.

Cooperativa de produção – permite que cada sócio some sua produtividade com os cooperados e amplie a possibilidade de acesso aos mercados concorrentes.

Cooperativa de trabalho – promove a aglutinação de forças para oferecer serviços de qualidade à comunidade e com retorno financeiro compatível. Abre maior mercado de trabalho, principalmente no período inicial de ingresso, quando não se é conhecido na comunidade.

As cooperativas apresentam algumas características importantes que devem ser conhecidas de todos, principalmente dos sócios:

  • É uma sociedade de pessoas.
  • O objetivo principal é a prestação de serviços.
  • Pode ter um número ilimitado de cooperados.
  • O controle é democrático: uma pessoa, um voto.
  • Nas assembleias, o quórum é baseado no número de cooperados.
  • Não é permitida a transferência das quotas-par­tes a terceiros, estranhos à sociedade.
  • Retorno proporcional ao valor das operações.
  • Não está sujeita à falência.
  • Constitui-se por intermédio da assembleia dos fundadores ou por instrumento público, e seus atos constitutivos devem ser arquivados na Jun­ta Comercial e publicados.
  • Devem ostentar a expressão “cooperativa” em sua denominação.
  • Neutralidade política e não discriminação religiosa, social e racial.
  • Indivisibilidade do fundo de reserva entre os sócios, ainda que em caso de dissolução da sociedade.

Muitas empresas com dificuldades financeiras, viabilizaram sua continuidade através da formação de uma cooperativa. É uma alternativa para manter em funcionamento as atividades. Os cooperados ficam responsáveis pela gestão e conservam sua remuneração, e os donos da propriedade recebem aluguel pela propriedade.

Cooperativa, opção em tempo de crise!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s